18 de abr de 2012

Manifestação na Vila Braúnas


Por Sidnei Martins

Ontem, os moradores da Vila Braúnas, na região de Justinópolis, fizeram uma manifestação fechando a Av. Civilização, em frente à comunidade. Colocaram fogo em pneus e caixotes e gritaram palavras de ordem contra a ação da prefeitura que derrubou dezoito casas dentro da Vila.

Em 10 de janeiro deste ano, a Prefeitura de Ribeirão das Neves (atualmente sob a gestão de Walace Ventura), com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais e da Empresa Cerâmica Braúnas, invadiu e demoliu as casas de dezoito famílias que moravam há mais de trinta anos na Vila Braúnas, bairro Urca, conforme decisão judicial da 1ª Vara Cível da Comarca de Ribeirão das Neves, do juiz Wenderson de Souza Lima, que autorizou liminarmente a demolição das casas. Tratou-se de uma decisão inconstitucional, truculenta e insensível.

Não foi oferecida às dezoito famílias que perderam suas casas nenhuma alternativa digna de moradia, e o mais estranho é que quem está pagando provisoriamente os aluguéis das famílias são empresas privadas. A prefeitura se recusa a dizer qual o nome dessas empresas e qual o verdadeiro interesses desses “empresários” em pagar os aluguéis, já que quem derrubou as casas foram os funcionários da prefeitura.



Foi uma crueldade e um crime! Mas o povo está lutando por seus direitos humanos que foram pisados. As Brigadas Populares, com cinco advogados, está ajudando o povo na luta por seus direitos e já fez uma representação junto ao Ministério Público de Ribeirão das Neves e entrou com uma ação na justiça. Entretanto, o prefeito se recusa receber uma comissão de moradores e apoiadores das famílias desabrigadas.

Os moradores convidaram a Rede Nós Amamos Neves pra se juntar à luta da Vila Braúnas e reforçar a resistência contra a prefeitura, que não tem respeitado os direitos fundamentais do povo de Neves.

Viva a luta e resistência dos moradores da Vila Braúnas!

Viva a luta por moradia popular em todo Brasil!

Abaixo mais algumas fotos da manifestação.













Nenhum comentário: