10 de abr de 2012

Disputa em Ribeirão das Neves tem Gláucia Brandão na frente



Pesquisa DataTempo/CP2 (vide figura acima) aponta que a ex-deputada estadual Gláucia Brandão é a favorita para assumir a Prefeitura de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, após dois mandatos de Walace Ventura (PSB). Ela, que trocou o PPS pelo PSDB em outubro, lidera todos os cenários do levantamento realizado na cidade na segunda quinzena de março. Porém, chama a atenção o ainda grande contingente de eleitores indecisos que supera a casa de 20%.

No primeiro quadro, que engloba todos os pré-candidatos, Gláucia está na frente com 34,5% das intenções de voto. A atual vice-prefeita, Bárbara Leite (PDT), vem em seguida, com 9,4%.
Marquinhos, presidente municipal do PRB, recebe 3,1%, seguido do cantor sertanejo Antônio Carlos (PTdoB), com 2,0%. A petista Daniela Correa, sobrinha do deputado federal Miguel Correa, contabiliza 1,1%. O secretário de Saúde, João Marcelo (PSB), é o preferido de 0,9% dos entrevistados e o empresário Afonso Gomes (PSL), de 0,7%.



Na segunda simulação, com apenas as pré-candidatas, Gláucia vence com 36,5% da preferência. Bárbara é a segunda e recebe 10,0% das intenções de voto, seguida de Daniela, com 1,5%.

No quadro em que a tucana duela apenas com a vice-prefeita, a vantagem da líder sobe e ela atinge 36,7% contra 10,2% da pedetista. Já no cenário em que Gláucia enfrenta apenas Daniela, a ex-deputada obtém sua maior margem: 40,1% contra 2,7% da petista.

No último confronto simulado, no qual as representantes do PDT e do PT são excluídas, a pré-candidata do PSDB é a preferida de 39,0% dos pesquisados. O segundo colocado é Antônio Carlos, com 3,1% das intenções, seguido do secretário João Marcelo, citado por 1,3% dos eleitores.

Dúvida. A seis meses da eleição, boa parte dos nevenses não definiu seu voto para prefeito. Nos cinco cenários da pesquisa estimulada DataTempo/CP2, os entrevistados indecisos e os que disseram que não votariam em ninguém somam entre 41% e 50% do total.

Outra mostra da indefinição é revelada pela categoria espontânea, na qual a lista de pré-candidatos não é apresentada. A primeira colocada também é Gláucia Brandão, mas com apenas 3,4% das menções. Dos pesquisados, 43,0% afirmaram não conhecer os candidatos, 27,9% não sabem em quem irão votar e 11,6% declararam que não votariam em ninguém.

Questionados em quem não votariam em hipótese alguma, a maior parte (31,9%) também se disse indecisa, contra 28,3% que rejeitariam todos. Bárbara é a mais rejeitada, por 10,9%, seguida de Gláucia, por 7,4%.

Estatística

Dados. Foram realizadas 550 entrevistas entre 23 e 25 de março em Ribeirão das Neves. A margem de erro é de 4,18 pontos percentuais para mais ou para menos. O número de registro na Justiça Eleitoral é MG-00021/2012.

Trabalho da prefeitura não agrada a população

O fato que talvez reflita o distanciamento do eleitor de Ribeirão das Neves da sucessão seja a alta rejeição à administração atual. Dos 550 entrevistados, 78% desaprovam a forma como Walace Ventura (PSB) conduz a prefeitura. Outros 19,2% aprovam.

A situação se evidencia também na forma como os nevenses avaliam a gestão do socialista. Para apenas 11,4% dos entrevistados o trabalho do Executivo é bom ou muito bom. Outros 21,9% disseram que ele é regular. Enquanto isso, 64,2% entendem que a atual administração é ruim ou muito ruim.

Questionados sobre o motivo de reprovarem o trabalho de Ventura, 29,8% declararam que o prefeito não administra Neves da maneira correta. A atuação insatisfatória na saúde foi mencionada por 26,5%. Já a deficiência na pavimentação ou no asfaltamento das ruas é a mais grave da gestão para outros 25,1%.

A falta de saneamento básico e o não-cumprimento das promessas de campanha também foram lembrados, com índices menores.


Fonte: Jornal O Tempo

Um comentário:

Edna Angélica Gomes disse...

FICO ME PERGUNTANDO: SERÁ QUE A POPULAÇÃO DE NEVES CONSEGUE VISUALIZAR REAIS OPORTUNIDADES DE MUDANÇA ATRAVÉS DO VOTO?