10 de dez de 2012

Participe, faça Neves parar!


Por Cléber Sérgio de Seixas *

 
Especula-se que no dia 12/12/12 o Governo do Estado de Minas Gerais pretende inaugurar em Ribeirão das Neves o famigerado complexo prisional construído em regime de PPP (Parceria Público Privada). Trata-se de um mega-presídio que abrigará, inicialmente, cerca de 3.040 detentos, número que aumentará em aproximadamente 70% a quantidade de presos na cidade.

 
Parafraseando o jornalista Mino Carta, é de conhecimento até do mundo mineral que Ribeirão das Neves concentra hoje a maior população carcerária de Minas Gerais, com cerca de 13% dos presos do Estado em seu território, abrigados em quatro presídios. É também pacífico considerar que mais presídios no município trarão um impacto social negativo nessa já tão sofrida cidade que amarga o mais baixo IDH da Região Metropolitana e o posto de uma das mais pobres de Minas.

 
O dia 12 de dezembro de 2012 marca também o aniversário de 59 anos do município. Assim sendo, a inauguração de mais um presídio em Ribeirão das Neves soa como um presente de grego, para não dizer um colossal desrespeito do Governo Estadual com a população nevense. Apesar da luta da sociedade civil organizada contra a vinda de mais presídios, o Estado inaugurará mais um complexo prisional, passando com seu rolo compressor do por cima dos apelos em contrário da maioria dos cidadãos nevenses.

 
Já que é irreversível o processo de implantação de mais um presídio na cidade, urge, então, cobrar do Governo Estadual contrapartidas necessárias a minorar as questões sociais e os impactos negativos decorrentes do aumento da população carcerária no município.




Uma das mais aguardadas é a continuidade das obras de duplicação da LMG 806. Esta rodovia estadual, que já é por muitos chamada de rodovia da morte, é detentora de índices alarmantes de acidentes de trânsito, muitos deles com vítimas fatais. É oportuno lembrar que as obras de duplicação da rodovia iam de vento em popa e foram sorrateiramente interrompidas pelo Governo Estadual logo após as eleições de 2010, quando Antônio Anastasia foi eleito governador de Minas Gerais. Grande parte dos cidadãos nevenses especula que se tratou tão somente de uma obra eleitoreira. Atualmente, a duplicação se encontra totalmente paralisada, e sua continuidade é um quiproquó envolvendo município e Estado.

 
A duplicação da rodovia é, portanto, uma obra de importância estrutural para Ribeirão das Neves, já que se trata de um importante corredor de ligação com a capital mineira, por onde trafegam diariamente milhares de pessoas. A duplicação não só traria mais segurança nos deslocamentos, como também garantiria maior fluidez, já que se trata de uma rodovia estreita e sinuosa em vários trechos.

 
Pensando nisso, o movimento Acorda Neves promoverá no dia 12 de dezembro uma manifestação para cobrar dos responsáveis a continuidade da duplicação da LMG 806. O evento iniciará às 17 horas e pretende “parar” a cidade, como afirmam seus organizadores.

 
É importante a participação de muitos nesse evento, de forma a sensibilizar os responsáveis por essa obra tão relevante a dar continuidade à mesma. A LMG 806 é um caminho, mas os constantes acidentes têm-na transformado num túmulo. Só a luta popular poderá mudar esse quadro.

 
Assim sendo, no dia 12 de dezembro que se avizinha, vista-se de cinza e saia às ruas para protestar, lembrando que sentado no sofá da sala ou na frente do computador ninguém conseguirá mudar nada. Faça Ribeirão das Neves parar por uma boa causa.

 
Reproduzo abaixo um vídeo institucional do Acorda Neves sobre o evento.

* Cléber Sérgio de Seixas é blogueiro, faz parte da Rede Nós Amamos Neves e é membro da executiva do PCdoB em Ribeirão das Neves.
 
 

Nenhum comentário: